22 setembro, 2007







Não há maior sofrimento, do que aquele que infligimos a um filho.

Por causa da nossas opções, escolhas ou erros.


Mas quando existe uma certeza, que esse sofrimento será sempre menor, do que a certeza de um risco que corre em contar com quem nunca poderá contar...sabemos que esse sofrimento é passageiro.

A verdade, é que não é possível proteger ninguém da dor, do sofrimento, das desilusões...mas há que aceitar que essa é mais uma lição da vida que, por muito difícil que seja a aceitar , nos ensina a valorizar o que temos e as pessoas que nos são dignas.

Aquelas que lutam por nos conquistar.

Aquelas que passam o limite do sangue, as que valorizam , altruístas, sinceras e amigas.

Mas, não há maior sofrimento do que o sofrimento dum filho.

Mas há que batalhar contra a solidão duma vida, a solidão dos sentimentos.

E, com essa certeza e esse propósito, há que construir um futuro e nesse futuro, a esperança num adulto feliz, sereno e convicto nos seus ideais.

Porque uma criança não será sempre criança.

Mas um filho será sempre um filho.



2 comentários:

Cor de Mel disse...

Olá Kikinhas,
Que lindo este texto. São mesmo palavras de mãe!!!
Beijinhos, Lia.

Atelier da Casaleira disse...

Perfeito!parabéns!
beijinho e bom fim de semana